ESQUECI MINHA SENHA >
Sincodiv
ÍNDICE SINCODIV-SP ONLINE
Seção Entrevista
31/07/2014 - 10:39:54
Entrevista com Marco Gorini, economista especializado em Estratégia Empresarial
Por Leonardo Oliveira e Juliana de Moraes
Foto: Sincodiv-SP/A. Freire Com vasta experiência no setor financeiro, Marco Gorini é um dos membros do corpo docente da ESV (Escola Superior do Varejo), em projeto educacional realizado em parceria com Sincodiv-SP.

 

Vencedor do G20 Challenge 2012 com um projeto de negócio inclusivo do Grupo Tenda Atacado reconhecido pelo Banco Mundial como um dos 15 mais inovadores do mundo, Marco Gorini é economista especializado em Estratégia Empresarial.

Com experiência no mundo financeiro por conta de passagens pelo Banco Destak, Tríade Assessoria e Consultoria Empresarial, Grupo Tenda Atacado, Gorini é um dos membros do corpo docente da ESV (Escola Superior do Varejo) no projeto educacional realizado em parceria com Sincodiv-SP.

Nesta entrevista exclusiva, os principais pontos que serão abordados nos encontros previstos para acontecerem na sede do Sindicato e as competências que um profissional precisa desenvolver para pensar estrategicamente são tópicos da conversa. Ele também expressa sua opinião sobre o varejo brasileiro, atentando à necessidade de se elevar o nível e o tempo investido no planejamento estratégico das empresas do segmento.

Confira, a seguir, a íntegra da entrevista.

Sincodiv Online: Pragmaticamente, o que é Estratégia Empresarial e como surgiu seu interesse pela área?

Marco Gorini:Meu interesse por estratégia empresarial me acompanha desde cedo. Li diversos livros sobre o assunto desde a faculdade e isso fez com que eu me aprofundasse bastante na área.  A experiência no mercado financeiro, de consultoria e no varejo, me fez perceber que havia uma carência muito grande nas organizações quando falávamos de pensamento estratégico.

A estratégia é uma cultura, uma atitude, uma forma de ser. É um conceito que está relacionado com o aprendizado para fazer boas escolhas na busca do atingimento dos objetivos futuros. A grande maioria das empresas brasileiras pensa demasiadamente nas atividades operacionais de curto prazo, tal fator faz com que o planejamento estratégico e o pensamento em longo prazo fiquem fora da agenda.

Para exemplificar, cito a metáfora da cabeça de avestruz, em que o colaborador se fecha em suas tarefas e se esquece de todo o macroambiente que envolve a organização em que ele atua.

Vale ressaltar que existem dois pilares fundamentais para um profissional desenvolver uma visão estratégica: o primeiro deles é o raciocínio sistêmico e o outro é a capacidade de ler cenários, estabelecer diagnósticos e levantar as ameaças e oportunidades de negócios. Esses dois pilares convergem para um balanceamento entre as atividades de rotina e a visão estratégica.

A estratégia e o planejamento tratam do que o indivíduo e as organizações podem fazer para alcançar suas aspirações profissionais, ou seja, é o meio para a realização de sonhos.

Sincodiv Online:A partir deste conceito, quais serão os principais pontos a serem abordados no Workshop de Estratégia Empresarial deste dia 06 de agosto? O que os titulares de concessionárias de veículos do estado de São Paulo e gestores de Recursos Humanos de empresas do setor podem esperar do encontro?

Marco Gorini:Meu principal foco consistirá em sensibilizar o público presente para a importância da estratégia empresarial. O objetivo é mostrar o quanto o tema é relevante e o quanto ele pode impactar a saúde do negócio. Esse é o principal mote.

E, como pretendo sensibilizar os participantes? Mostrando como a visão sistêmica se insere dentro do contexto de estratégia; mostrando o que é relevante no ponto de vista de leitura de cenário e, por fim, mostrando o que nós, como seres humanos, precisamos desenvolver para levar a empresa para outro patamar por meio da adoção de uma cultura estratégia.

Essas são as principais etapas necessárias para implementar o pensamento estratégico na cultura de uma determinada empresa. Feito isso, vou trazer exemplos de algumas ferramentas que podem ser adotadas na rotina de trabalho do público presente. Portanto, vou conceituar os três pilares, trocar uma ideia sobre eles e, para não ficarmos apenas em uma discussão teórica, elencar alguns instrumentos que ajudam no “como fazer”.

Sincodiv Online: E, os planos para o curso de Estratégia Empresarial, que ministrará no dia 25/08, também na sede do Sincodiv-SP?

Marco Gorini: Pretendo aprofundar o conceito e partir para o aspecto prático por meio da apresentação de cases que tenham a estratégia empresarial como ponto de partida.

O plano didático da capacitação inicia-se no conceito, vai para os exemplos e, por fim, chega à questão prática. Acho que é uma trilha de aprendizado interessante.

Quero focar no aspecto de como o profissional capacitado incorpora um ensinamento teórico em sua rotina de trabalho. Acredito que meu trabalho terá sido bem feito se as pessoas saírem dos dois encontros (workshop e curso) com uma pulga atrás da orelha sobre a necessidade de adotarem uma agenda estratégica. 

Eu também tenho o objetivo de desmitificar o conceito, visto que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, a estratégia não precisa ser algo complexo.

Sincodiv Online: Na sua visão, a estratégia empresarial está na cultura das empresas do varejo brasileiro?

Marco Gorini: As empresas do varejo brasileiro são absolutamente carentes de estratégia empresarial. Infelizmente, na média, o segmento é muito pobre nessa frente, visto que os agentes do setor são imediatistas e não possuem uma agenda que fomente o planejamento em longo prazo.

Atualmente, com um cliente mais informado, exigente e com mais produtos à sua disposição, valores como inovação, diferenciação e fidelização exigem estratégia e leitura de contexto. É importante ressaltar que encontrar um diferencial no segmento automotivo é muito complicado. As diferenças entre veículos que competem por categoria são mínimas.

Ou seja, a diferenciação acontece pelo serviço e pelo benefício que está por trás do produto.  E, para viabilizar a implementação de serviços e a geração de benefícios em um setor com margens cada vez mais achatadas, é preciso pensar estrategicamente.

Sincodiv Online: Quais são as principais práticas corporativas que resultam em uma estratégia empresarial consistente na sua avaliação?

Marco Gorini: A primeira prática consiste em ter a estratégia empresarial como foco de trabalho. É preciso pensar no macroambiente, investir tempo e trabalhar com uma equipe preparada, que seja composta por profissionais com características complementares.

Também é muito importante incentivar o trabalho em conjunto, visto que hoje se fala muito em compartilhar, mas “o cada um por si” ainda impera na grande maioria dos ambientes de trabalho. Temos que pensar primeiro na saúde do negócio e o crescimento profissional individual será decorrência.

Além disso, existe a necessidade de identificar as ferramentas específicas que um determinado segmento demanda para que seja possível fazer uma leitura de cenário embasada e desenvolver um plano estratégico adequado e aderente às suas necessidades. As boas práticas permeiam as atitudes pessoais, pois temos todas as condições e recursos para implantar o conceito de estratégia empresarial em todos os departamentos de qualquer organização.

Sincodiv Online: Empresas familiares são muito comuns no segmento. A estratégia muda quando a organização tem origem familiar?

Marco Gorini: A principal mudança está na forma de lidar com a estratégia, visto que o processo decisório em uma empresa familiar é diferente. São organizações que tendem a ser mais centralizadoras e conservadoras, pois existe, em média, uma resistência em relação à mudança.

Para minimizar esse aspecto, é necessário que dono do negócio tenha resiliência e sabedoria para delegar determinadas tarefas para profissionais mais capacitados para aquele tipo de serviço, porém, infelizmente, sabemos que não é fácil ceder poder. A mudança de postura de primeiro executivo para dono muitas vezes é dolorosa.

Sincodiv Online: Como o empreendedor precisa atuar para engajar sua equipe a pensar estrategicamente?

Marco Gorini: A primeira ação que o empreendedor deve concretizar para engajar a equipe é vender o sonho para todo o público interno da organização. Para isso, é necessário investir tempo, ter um bom propósito para o negócio e montar um bom time.

Apenas dinheiro não basta, pois é um recurso que não garante resultados. É essencial que o empreendedor tenha conhecimento sobre as características específicas de cada membro de sua equipe de trabalho. Dessa forma, ele terá todas as informações necessárias para engajar a equipe e vender o sonho. O profissional também deve estabelecer a capacitação dos colaboradores como uma de suas prioridades.

Por fim, para engajar, também é necessário trabalhar com inovação. Se olharmos os últimos cinco anos do mercado de carros, quais foram as grandes inovações em termos de diferenciação? É um mercado que apresenta uma maior quantidade do mesmo serviço e, assim, a briga fica restrita apenas ao preço muitas vezes.

Sincodiv Online: Ainda no tema do engajamento, identificamos que quando trabalhava como diretor executivo da VoxCred S/A, empresa financeira do Grupo Tenda Atacado, a companhia foi vencedora do “Desafio G20 de Inovação em Negócios Inclusivos”. Você poderia falar um pouco sobre esse projeto?

Marco Gorini: Quando desenvolvi este projeto, o conceito por trás dele era o de propor uma estratégia complementar de desenvolvimento mercadológico para o Grupo Tenda, focada no marketing relacional para promover o desenvolvimento dos nano empreendedores clientes do Tenda e dessa forma, investir no desenvolvimento do próprio mercado (já que se o empreendedor cresce e se desenvolve de forma sadia , o próprio Tenda cresceria e se desenvolveria de forma sadia).

O projeto foi concebido para oferecer um pilar de acesso a microcrédito e outro de acesso a uma trilha de aprendizagem sobre gestão de negócios, que foi toda co-criada com os próprios empreendedores durante 12 meses de trabalho.

O resultado foi um modelo pedagógico gamificado, em que conceitos importantes de gestão e planejamento eram apresentados e vivenciados pelos empreendedores de forma leve, lúdica e simples.

Trata-se de um “ganha-ganha-ganha-ganha”. Ganha o empreendedor que se desenvolve. Ganha o Tenda que fortalece o relacionamento e tem um cliente crescendo de forma mais sadia. Ganham os fornecedores do Tenda, pois o canal se desenvolvendo de forma mais sadia, no fim do dia, a organização também compra mais e gera impacto na cadeia.

Finalmente, ganha a comunidade que acolhe um empreendedor de maior capacidade, o que impacta na geração de renda e trabalho.

 

 

 

 

Produção e edição:
Moraes & Mahlmeister Comunicação