ESQUECI MINHA SENHA >
Sincodiv
ÍNDICE SINCODIV-SP ONLINE
Seção Entrevista
04/12/2014 - 17:41:40
Entrevista com Alarico Assumpção Jr., presidente da Fenabrave para gestão 2015-2017
Por Juliana de Moraes, Matheus Medeiros e Leonardo Oliveira
- Foto: Sincodiv-SP / A. Freire "O diálogo com as pessoas, as instituições no âmbito governamental, junto ao Poder Judiciário e às organizações empresariais deve ser a marca da próxima gestão da Fenabrave".

Empossado no último dia 27/11 para a gestão da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) no período de 2015 a 2017, Alarico Assumpção Jr., trabalha no setor de distribuição de veículos desde os 14 anos.

Ele é mineiro, natural da cidade de Araguari e diretor superintendente do Conselho de Acionistas da Holding Deriva Participações S/A (Grupo Suécia), que detém as concessionárias Suécia Veículos S/A (Volvo), Viking-Center – Seminovos Pesados, Urca Motors Veículos Ltda (Hyundai), Urca Imports, Urca Automóveis (Honda), Juruá Empreendimentos e empresas das marcas distribuídas nos estados de Tocantins, Goiás, Distrito Federal e em Minas Gerais.

Nesta entrevista exclusiva ao portal do Sincodiv-SP, o próximo presidente do Conselho Deliberativo da Fenabrave fala dos planos para a gestão da entidade, valorizando a qualidade do relacionamento como meta a ser perseguida, além de comentar sobre as perspectivas de mercado, considerando o governo federal reeleito para os próximos quatro anos. 

A seguir, confira a entrevista, que está dividida em duas etapas:

Sincodiv-SP Online: Eleito para a Presidência do Conselho Deliberativo da Fenabrave de 2015 a 2017, quais serão suas principais metas a alcançar? Qual deve ser a marca da nova diretoria da Federação?

Alarico Assumpção Jr.: A marca que eu quero imprimir será a da qualidade de relacionamento. Não estou aqui por outra razão. Tenho um respeito muito grande pelos que me antecederam e vou recorrer a eles para obter informação e conselhos para elevar o diálogo com as pessoas, as instituições no âmbito governamental (municipal, estadual e União), junto ao Poder Judiciário, e organizações empresariais.

Teremos a oportunidade de dar um novo salto na área educacional, que é um papel que vem sendo exercido pela Fenabrave. Numa outra vertente, pretendemos focar na comunicação da informação, levando aos concessionários dados para que possam inovar em seus negócios, aproveitando as oportunidades que surgem em função do amplo acesso à tecnologia e à internet.

Sincodiv-SP Online: Seu envolvimento direto com a gestão da Fenabrave já compreende mais de seis anos, em função do exercício da Presidência Executiva. O que mudou na sua percepção, em comparação a quando atuava apenas como concessionário membro de associação de marca?

Alarico Assumpção Jr.: Desde que passei a trabalhar diretamente na rotina da Federação, conquistei muita experiência. Abriram-se portas para o relacionamento com representantes da indústria e outras organizações correlatas, governos. Isso é extremamente rico e positivo do ponto de vista do conhecimento.

A Federação tem em seu escopo as associações de marca, que terão um desempenho melhor ou pior a depender do envolvimento dos empreendedores. A entidade não vai atropelar as relações, portanto, ficou muito claro para mim que as redes de distribuição devem atuar de forma muito próxima às suas associações para que estas organizações nos apresentem demandas reais da operação, legítimas do ponto de vista do grupo, para que possamos tratar como política setorial no âmbito da Fenabrave.

Fui, sou e serei sempre um voluntário na Federação. Isso é possível porque venho de uma estrutura de negócios que possui a gestão profissionalizada, com membros da terceira geração da família envolvidos no dia a dia, o que me deixa tranquilo para estar aqui - e o faço de bom grado -, pelo bem da coletividade.

Nestes próximos anos, como presidente do Conselho Deliberativo da Federação, pretendendo qualificar esses relacionamentos, que devem alcançar um novo patamar, em continuidade a todos os esforços que temos feito em gestões anteriores.

Sincodiv-SP Online: A educação profissional ganhou um status importante no rol de atividades da Federação. Poderia elencar os principais projetos na área e tendência para esta área na organização?

Alarico Assumpção Jr.: Hoje, há mais de 400 títulos de cursos que oferecemos e cerca de 70 mil profissionais já concluíram módulos de ensino, sendo que são 25 mil “alunos” certificados.

A partir de janeiro, um trabalho conjunto elaborado entre as áreas de Comunicação e Educacional será agregado ao que já existe hoje - que inclui a Universidade Fenabrave, via TV Fenabrave, e cursos presenciais, que ocorrem em parceria com universidades do país.

A ideia é ampliar o escopo com uma nova grade, aprimorando a comunicação do projeto junto às bases e a profissionalização da gestão das concessionárias, da recepcionista ao presidente da empresa.

Sincodiv-SP Online: O sr. também acaba de ser eleito para a Presidência da Fenacodiv. Quais os seus planos e metas para a gestão da Federação?

Alarico Assumpção Jr.: Sem comparação com o que ocorreu até agora, queremos dar uma nova roupagem ao trabalho para melhorar ainda mais o que já foi feito. Planejamos dedicação à parte educacional (também neste caso), com a qualificação de nossos quadros.

Estamos dedicados a um projeto que será colocado em prática a partir de janeiro de 2015 para promover a qualificação dos envolvidos com os sindicatos patronais. Teremos cursos presenciais e à distância, mediante custos equilibrados.

Ao todo, o setor reúne mais de 410 mil empregados, portanto, a ideia é levar informação trabalhista e fiscal com qualidade para as organizações de representação sindical atuarem eficazmente.

Vamos trabalhar tanto junto aos presidentes de Sincodivs, quanto aos concessionários, agregando com informações e conhecimentos que cabem a todos do país.

Sincodiv-SP Online: No que diz respeito ao mercado, qual o balanço que o sr. faz de 2014 para o setor?

Alarico Assumpção Jr.: Até o ano 2012, os segmentos, de maneira geral, evoluíram bem, mas a partir de 2013 a economia começou a derrapar. Para motos, houve falta de crédito, o que afetou seriamente os negócios deste segmento. Em autos, tornou-se mais caro o custo de financiamento e difícil a aprovação. Para os pesados, além destes dois últimos fatores, ocorreu também a desaceleração do PIB (Produto Interno Bruto). Quando há elevação do ritmo da economia, vende-se, quando não...

Investimentos que deveriam ter sido feitos para a área de infraestrutura não aconteceram no país, levando a uma desaceleração das atividades. A partir do instante que este cenário venha a melhorar, certamente o segmento automotivo e de distribuição retomarão as atividades em um patamar mais positivo. O cenário, hoje, é delicado, mas há condições de retomarmos.

Sincodiv-SP Online: Em que medida os empreendedores do segmento poderiam ter se preparado melhor para enfrentar o ano para o qual já havia uma previsão menos otimista?

Alarico Assumpção Jr.: Ao observarmos a gestão das concessionárias de 15 anos para cá, conclui-se que melhorou sobremaneira, o que impediu uma retração ainda mais significativa dos negócios em 2014.  

Temos muito a ser percorrido, mas os empreendedores buscaram alternativas para impulsionar a comercialização dos veículos usados, peças e componentes, além de serviços e a própria representação legítima para a venda via financiamentos e consórcio. A queda poderia ter sido até pior não fosse este esforço de gestão que os empreendedores vêm implementando.

O que ocorreu, enfim, é que a economia em 2014 não registrará 1% de crescimento e, ao não avançar, traz impacto relevante aos negócios da área de distribuição e também de outros segmentos.

A frota nacional, apesar disso, segue muito antiga, portanto no médio prazo a tendência é que haja recuperação das vendas porque existe espaço para tanto.

No primeiro semestre de 2015, teremos um período de fortes ajustes. E, somente no segundo semestre é que prevemos experimentar algum crescimento no mercado nacional de distribuição.

 

 

Confira a segunda e última parte da Entrevista com Alarico Assumpção Jr., presidente da Fenabrave na gestão 2015-2017

 

 

 

 

Produção e edição:
Moraes & Mahlmeister Comunicação