ESQUECI MINHA SENHA >
Sincodiv
ÍNDICE SINCODIV-SP ONLINE
Seção Entrevista
22/10/2015 - 17:07:16
Entrevista com Saulo Colino, presidente da Abrat
Por Cauê Rebouças e Renan De Simone
Sincodiv-SP/A. Freire Saulo Colino foi do mercado financeiro ao automobilístico por convite de amigos para ser sócio da Triple, primeira concessionária Triumph do Brasil e que, no ano de 2013, foi a loja que mais vendeu motos da marca no mundo.

Apesar de a Triumph ser uma marca inglesa de motocicletas com 113 anos de idade, foi apenas há cerca de três anos que ela chegou definitivamente ao Brasil e, mesmo com o pouco tempo de atuação, vem conquistando resultados expressivos. Como sua unidade Triple, localizada em São Paulo e que, no ano de 2013, foi a revenda da marca que mais vendeu no mundo – 1.032 unidades.

Com a criação da Abrat (Associação Brasileira dos Concessionários Triumph), por volta de um ano e meio atrás, várias conquistas foram alcançadas, como um melhor relacionamento com a fábrica, em um trabalho unido dos concessionários; e melhorias na gestão. O resultado se apresenta com o reconhecimento da marca – que foi ganhadora do prêmio “Marca Mais Desejada” de 2015, na categoria motocicleta, no 25º Congresso Fenabrave.

Para falar um pouco de todo esse trabalho, o Sincodiv-SP Online conversou com Saulo Colino, sócio-diretor da Triple e presidente da Abrat. Ele nos contou sua história pessoal, desde o mercado financeiro até o setor automotivo, a maneira inusitada pela qual surgiu a Associação e as estratégias utilizadas para conquistar resultados expressivos e enfrentar a crise. Confira abaixo a entrevista completa:

Sincodiv- SP Online: Como foi sua trajetória no setor automotivo e no meio associativo? Há quanto tempo atua no segmento?

Saulo Colino: Estou há pouco tempo no segmento. Sempre trabalhei no mercado corporativo, especificamente, o financeiro. Alguns amigos, há quatro anos, estavam começando o projeto de trazer novamente a Triumph para o Brasil, pois antes já houve uma tentativa de revenda. Analisei a proposta e decidi mudar de ramo, virei sócio e operador do negócio da primeira concessionária brasileira da marca, a Triple.

Sincodiv- SP Online: Como e quando aconteceu a fundação da Associação?

Saulo Colino: Eu não sabia o que era Associação quando nos convidaram para a reunião na Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores). Pensava que era estritamente burocrático, que não fazia muito sentido para nós. Aceitei o convite, no entanto, e acabei indo para reunião. Depois de algumas horas me tornei o presidente da Associação (risos). Hoje, essa experiência tem sido bem gratificante porque temos um bom alinhamento e relacionamento com a fábrica e rede, fator que auxiliou bastante as negociações.

Sincodiv-SP Online: Hoje, quantas concessionárias a Associação congrega? A rede cresceu nos últimos anos?

Saulo Colino: A Associação congrega 10 grupos. São mais ou menos 14 concessionárias ao todo. Crescemos sim, e novas lojas dos grupos existentes serão inauguradas. Existem outros planos de crescimento também, mas não realizaremos agora, aguardaremos uma retomada mais firme nas vendas do setor e da economia.

Sincodiv-SP Online: Qual tem sido o foco de atuação da Diretoria da Associação na atual gestão?

Saulo Colino: Como esse é o primeiro biênio, temos uma gestão de estruturação da Abrat, tratando da convenção de imagem e representação dos concessionários nas negociações comerciais de produtos novos que a fábrica lançará.

Também temos algumas vitórias no ponto de vista do Pós-Vendas. Conseguimos flexibilizar os valores de garantia e subsídios da fábrica para os custos de diagnóstico.

Estamos também trabalhando para conseguir maior margem dos custos de garantia, principalmente cobrir os valores indiretos dos produtos, pois hoje apenas nos auxiliam com uma parte – que já é maior do que a de quando começamos. Esse também é um trabalho da Associação.

Sincodiv-SP Online: Como se dá o trabalho e o relacionamento entre a Associação e a montadora? Existe uma agenda de trabalho que favorece o estreitamento das relações?

Saulo Colino: Existe uma aproximação não tão formal entre nós, ou seja, assuntos corriqueiros ou de interesse que precisam de dinamismo. Por isso, semanalmente, entramos em contato. A proximidade auxilia nas partes difíceis de negociação, pois há interesses que às vezes divergem, mas o respeito e o bom senso sempre prevalecem.

Há uma agenda de trabalho em conjunto com a fábrica - que sempre comparece às assembleias que realizamos. Penso que, em conjunto, conseguimos todos os nossos resultados positivos, assim como a satisfação de nossos clientes.

Sincodiv-SP Online: Quais são os principais fatores para que as vendas de luxo tenham aumentado nos últimos anos?

Saulo Colino: Entendemos que este é um mercado em expansão, há cada vez mais pessoas adeptas às motos de altas cilindradas – seja por lazer, prazer ou hobby. Temos públicos que são de gerações mais recentes que se encantam pela qualidade e estilo dos nossos produtos, assim como gerações mais antigas, que às vezes pararam de andar de moto por um período e agora retornam.  O ponto alto que notamos é a preferência por mobilidade, principalmente nos grandes centros, pois há muito trânsito e esses veículos garantem conforto, qualidade, rapidez e segurança.

Sincodiv-SP Online: Quais são as estratégias de vocês de médio e longo prazo para enfrentar este momento difícil?

Saulo Colino: Estamos investindo bastante no atendimento e relação com o cliente, além do Pós-Vendas e a identificação com o cliente. Pensamos que, com essas bases fortes, nossa marca se consolidará cada vez mais.

Apostamos também na inovação, estamos trazendo uma nova linha de motocicletas, uma nova geração, com mais tecnologia e um design diferente. São produtos de altíssima qualidade que irão atrair nosso nicho de consumidores.

Na crise, apesar de precisarmos de cautela, também é necessário ter um bom planejamento e inovação. Quando a economia começar a acelerar, estaremos bem estruturados!

Confira a segunda e última parte da Entrevista com Saulo Colino, presidente da Abrat

 

Produção e edição