ESQUECI MINHA SENHA >
Sincodiv
ÍNDICE SINCODIV-SP ONLINE
Seção Entrevista
28/04/2016 - 10:02:33
Bate-papo com Sebastian Fonseca, ator, cantor, dançarino e ex-garoto-propaganda da C&A
Por Renan De Simone e Matheus Medeiros
Sincodiv-SP/A. Freire Sebastian Fonseca, reconhecido como o garoto-propaganda das lojas C&A, é também ator, modelo, cantor e idealizador do Núcleo de Artes Cênicas Sebastian, em Osasco.

Reconhecido como o garoto-propaganda das lojas C&A em comerciais que estouraram na TV entre 1989 e 1990, Sebastian Fonseca é uma figura que vai muito além do anúncio de moda com postura corporal elétrica, olhos expressivos e música dançante.

Além de ator e modelo, ele é também cantor e idealizador do Núcleo de Artes Cênicas Sebastian, que funciona na cidade de Osasco (SP) já há 13 anos e forma crianças e adolescentes gratuitamente em uma educação artística que integra dança, música e literatura.

Crítico da postura empresarial em relação à construção cultural do país, Sebastian afirma que os empreendedores perdem oportunidades quando não têm uma visão holística e de longo prazo e se prendem apenas ao que chama de oportunismo. “Eles devem se questionar sobre o que deixaram para uma sociedade melhor. Quais exemplos estão dando”, afirma ele.

Tratando desde sua infância como caçula de cinco irmãos, sua vontade de se tornar padre e sua formação desde os 12 anos de idade no sapateado e teatro, ele compartilhou com o Sincodiv-SP Online, nessa entrevista exclusiva, suas experiências profissionais, novos projetos e como enxerga que o Brasil tem mais oportunidades do que consegue ver.

Acompanhe a íntegra a seguir:

Sincodiv-SP Online: Você sempre sonhou em ser cantor, bailarino, garoto-propaganda, ou todas essas atuações foram se somando ao longo do tempo?

Sebastian Fonseca: Sempre gostei de estudar e conhecer sobre pessoas. Meu sonho desde muito cedo sempre foi o de ser, tanto quanto possível, uma boa referência humana.

Na tentativa de compreender como as pessoas se comunicavam, entendi que a música, dança, teatro e etc., eram ferramentas para comover e emocionar. Aos 12 anos eu já sapateava e fazia teatro, e aos 14 já tinha trabalhado com grandes nomes da música como Oswaldo Montenegro e Cássia Eller. Passei a trabalhar com as técnicas que me faziam completo, adicionando cada uma que me encantava.

Sincodiv-SP Online: Você é o caçula de cinco irmãos, certo? O fato de ter uma família grande ajudou em sua desenvoltura?

Sebastian Fonseca: A família é a síntese da sociedade e a sociedade se faz a partir da família. Sou muito grato à minha casa por ser meu primeiro grande laboratório para me apresentar e me entender como agente social transformador. Eu fazia diferença ali e sei que posso fazer na sociedade como um todo.

Sincodiv-SP Online: É verdade que você acreditou ter vocação para padre? Como foi isso?

Sebastian Fonseca: Eu era coroinha e adorava estar na igreja. Como disse, sempre me interessei por pessoas e via que muitas delas buscavam se fortalecer ali dentro. Acreditei que aquela seria uma boa maneira de modificar a vida das pessoas.

Com o passar do tempo, estudando para ver se minhas ideias tinham consistência ou não – eu gostava de uma base literária densa, grandes obras musicais, etc –, vi que meu trabalho como padre poderia ficar engessado pelos rituais burocráticos e fui buscar novas formas de realizar meus sonhos.

Sincodiv-SP Online: Como disse, você já tinha feito alguns trabalhos antes de “estourar” nos comerciais da C&A. Como foi esse momento para você e para a publicidade nacional?

Sebastian Fonseca: Aquele foi um trabalho diferente, inspirado no filme Irmãos Cara-de-pau (The Blues Brothers, 1980) e que teve um efeito maior que o esperado. Fiquei conhecido do dia para noite e tive de aprender a lidar com isso. Um fato curioso é o de que fui assistir ao filme apenas depois de gravar (risos).

Pelo lado publicitário, foi um case de sucesso! Pelo lado pessoal, foi um aprendizado e o início de um longo trabalho com cerca de duas décadas. Quando produzimos o filme, a empresa possuía 20 lojas no país, quando terminei o trabalho, ela estava com 200. E posso dizer que participei de todas as inaugurações.

Sincodiv-SP Online: Você teve muito trabalho, então?

Sebastian Fonseca: Viajei o Brasil inteiro. Participava de inaugurações, shows com artistas, integração de novos profissionais à rede. Tinha um pouco de saudades da família, mas conhecer melhor o nosso país foi uma oportunidade única.

Sincodiv-SP Online: Este trabalho te permitiu ser o primeiro garoto-propaganda negro do Brasil. Como enxerga essa situação hoje?

Sebastian Fonseca: Vejo de um ponto de vista mercadológico e não de questões de segregação ou preconceito. Para mim, foi incrível. Mas ressalto que os empresários perdem, ainda hoje, grandes oportunidades por não incluírem mais os negros em anúncios de produtos e etc.

Quantas propagandas de creme dental com negros existem? Quantos produtos específicos para negros e que são conhecidos do grande público existem? Quantos apresentadores negros há na TV aberta atualmente?

O que quero dizer é que este é um público gigante e que não encontra identificação na grande mídia, isso é prejuízo. O Brasil possui uma variedade imensa de público, temos de ter diversas representações também.

Sincodiv-SP Online: Você uma vez disse que ficou “famoso e duro de grana” ao mesmo tempo, como foi isso?

Sebastian Fonseca: O trabalho que me lançou ganhou notoriedade em 1990, mesmo ano em que o, na época, presidente Collor confiscou as poupanças brasileiras. Meu dinheiro, como o de todos, estava no banco. Fiquei famoso demais para andar de ônibus sem me atrasar entre compromissos, pois as pessoas me abordavam a todo o momento, e sem dinheiro para comprar um carro ou pegar táxi. Passei a fazer tudo a pé, caminhei muito (risos).

Sincodiv-SP Online: Fale um pouco do seu trabalho como cantor, tem algo novo vindo por aí?

Sebastian Fonseca: Meu CD de estreia foi o Melada de Nego, lançado em 2004. Depois, por volta de 2010, lancei o Sebastian Soul. E agora estou preparando mais um.

Sincodiv-SP Online: O que podemos esperar para esse terceiro? Quais são suas influências?

Sebastian Fonseca: Na verdade seria meu quarto, mas eu produzi um disco inteiro que decidi não lançar, está na gaveta. Quanto a minhas influências, são diversas: James Brown, Soul II Soul, Tony Tornado, Louis Armstrong, Tim Maia, Tony Bizarro, Elis Regina, Família Caymmi, Tom Jobim, etc.

Este novo CD virá com um pouco de tudo que carrego em mim, um material incrível que, dentre outras músicas, tem uma que enaltece o Brasil e seu povo.

Sincodiv-SP Online: Parece que estamos precisando mesmo...

Sebastian Fonseca: Há quanto tempo não temos uma canção que fale de nosso povo, nossa terra e maravilhas? O Brasil é uma terra incrível pela qual o mundo todo baba, por que, então, nós não podemos babar por nós e reconhecer nossas qualidades? O grande problema é que o brasileiro não aceita o brasileiro. Ainda valorizamos mais o que vem de fora.  Isso tem de mudar.

Apenas para dar um exemplo, quando fiz sucesso, muita gente achava que eu era estrangeiro. E digo mais, talvez eu só tenha conseguido me alçar daquela forma no início do meu trabalho porque as pessoas acharam mesmo que eu fosse de fora.

Precisamos nos revisitar constantemente e modificar a fonte da qual bebemos, revelando qualidades muito nossas.

Sincodiv-SP Online: Por que essa dificuldade em nos aceitar?

Sebastian Fonseca: Em grande parte pela forma como os artistas e empresários trabalham nossos materiais culturais. Falta visão, eles devem lembrar que o público gosta de coisa boa, de qualidade.

É claro que se pode fazer muito dinheiro com uma canção rápida de verão que se torna mania, mas cadê o planejamento? O que esse artista fará daqui a 15, 20, 30 anos? Qual é a influência do trabalho dele e de quem o apoia?

Eu acho um desserviço pegar carona em produções sem profundidade, é um oportunismo barato! Devemos pensar em como as crianças receberão esse material e serão influenciadas. O empresário e o artista devem pensar em qual legado deixarão para a sociedade.

No final das contas, temos de ver o que podemos fazer pelo nosso ambiente, o que fazemos de verdade pelo país. Profissionais, por favor, revejam sua postura e atuação!

Para ler a segunda parte da entrevista com Sebastian Fonseca, ator, cantor, dançarino e antigo garoto-propaganda da C&A, clique aqui

Produção e edição