ESQUECI MINHA SENHA >
Sincodiv
ÍNDICE SINCODIV-SP ONLINE
Seção Entrevista
14/07/2016 - 10:18:16
Bate-papo com Vanderlei Cordeiro de Lima, maratonista medalhista olímpico
Por Matheus Medeiros e Renan De Simone
Divulgação O atleta Vanderlei Cordeiro de Lima, maratonista medalhista brasileiro

Em clima de Jogos Olímpicos, que se iniciam no Rio de Janeiro em 05 de agosto, o Sincodiv-SP Online bateu um papo com o ex-maratonista e medalhista olímpico, Vanderlei Cordeiro de Lima.

"Meus objetivos sempre serão de trabalhar para o bem do esporte. Vou tentar, independentemente do ambiente, contribuir de maneira positiva para fazer dele uma oportunidade para aqueles que sonham e desejam se tornar cidadãos saudáveis e felizes", destaca. A afirmação faz sentido, já que Vanderlei, vindo de uma família de boias-frias de Tapira (PR), considera que o esporte foi a "única oportunidade" que teve na vida.

O atleta – que conheceu o atletismo na escola, notando ter habilidade para a modalidade a partir de uma competição da cidade – considera sua carreira um sucesso, sendo duas vezes campeão dos Jogos Pan-americanos e com três Olimpíadas no currículo, incluindo a ocorrida na cidade de Atenas (Grécia), em 2004.

Foi nessa prova que um inusitado imprevisto mudou sua vida: um espectador invadiu a pista de prova a cerca de sete km da chegada e empurrou o brasileiro, que liderava a maratona até então. Mesmo com o fato, Vanderlei seguiu na disputa e conquistou o bronze olímpico.

Além disso, sua reação extremamente humana com o ocorrido fez com que Vanderlei ganhasse, também, a Medalha Pierre de Coubertin, maior honraria esportiva-humanitária do mundo, que valoriza qualidades morais e éticas e a demonstração do espírito esportivo em situações difíceis – uma honra concedida para apenas 18 atletas na centenária história do esporte olímpico.

Nessa entrevista, o esportista fala de suas experiências ao longo da vida, sua preparação para as maiores provas, as dificuldades enfrentadas e de como enxerga a modalidade no Brasil com uma Olimpíada às portas. "Acho que teremos uma boa equipe, com possibilidades reais de medalhas na maratona. Acredito, sim, que nossos atletas podem dar muitas alegrias para os brasileiros", enfatiza ele.

Confira o bate-papo na íntegra a seguir:

Sincodiv-SP Online: Para começar, gostaria que você nos contasse como você começou a correr e quando percebeu que poderia fazer carreira nesta modalidade esportiva?

Vanderlei Cordeiro de Lima: Meu primeiro contato com o atletismo foi na escola, em Tapira (PR), onde minha família trabalhava como boia-fria. Fui inscrito pela escola em uma prova de rua na região e com o resultado percebi minha aptidão para o atletismo.

Quando comecei, meu objetivo era conhecer as cidades vizinhas a Tapira. Acabei conhecendo muito mais que isso e me sinto realizado. O atletismo foi a única oportunidade que tive na vida e eu soube aproveitá-la muito bem. Acho que tive uma trajetória brilhante sob todos os aspectos: esportivo, moral, ético, financeiro. Me sinto um atleta realizado.

Sincodiv-SP Online: Quais foram as maiores dificuldades que você passou no começo da carreira como atleta? Você acredita que o Brasil sofre com falta de estrutura para os esportistas?

Vanderlei Cordeiro de Lima: Desde criança sempre tive que batalhar muito pelos meus sonhos. Participar das Olimpíadas e conquistar uma medalha foi a realização de um grande sonho, resultado de muito esforço, muito treino e muitas privações que fazem parte da rotina de atletas profissionais. E os valores que aprendi na infância, com certeza, contribuíram para que eu tivesse uma carreira vitoriosa.

O Brasil, pelas dimensões do nosso país, sem dúvidas poderia ser uma grande potência esportiva. Temos muitas crianças que às vezes não encontram uma oportunidade de mostrar seus talentos, o que é uma pena.

O esporte deve ser um aliado na prevenção de doenças e de mazelas sociais, podendo contribuir muito na formação de nossas crianças. Então, sim, acho que sofremos com a falta de estrutura, infelizmente.

Sincodiv-SP Online: Qual foi a sensação de disputar a sua primeira Olimpíada em 1996 (Atlanta, EUA)?

Vanderlei Cordeiro de Lima: Sempre sonhei em participar dos Jogos Olímpicos e para mim é uma honra muito grande ter representado meu país na maior competição do mundo, ao lado de grandes nomes do esporte. Quando cheguei a Atlanta passou um filme na minha cabeça, relembrei tudo que passei para chegar até lá. E tive a certeza de que estava no caminho certo.

Sincodiv-SP Online: Como é o clima nos bastidores das provas?

Vanderlei Cordeiro de Lima: Sempre fui muito concentrado, só conseguia pensar no que eu tinha que fazer na prova para alcançar meus objetivos. Em Atenas (Jogos Olímpicos de 2004), por exemplo, eu fui o último atleta brasileiro a chegar na Vila Olímpica. Pelas experiências anteriores, retardei ao máximo minha chegada para não perder o foco.

Sincodiv-SP Online: Como você costumava se preparar – física, técnica e psicologicamente – antes das grandes provas que disputava?

Vanderlei Cordeiro de Lima: Antes das grandes provas eu sempre fazia um camping de treinamento em altitude, normalmente na cidade de Paipa, na Colômbia. Ficava completamente isolado por aproximadamente seis semanas, treinando em dois períodos, longe da minha família e de amigos. Embora, a princípio, pareça uma preparação física, era também psicológica. Isso sempre me ajudou muito.

Sincodiv-SP Online: Os brasileiros, em geral, quando ouvem falar de você logo pensam na maratona dos Jogos Olímpicos de 2004 e, na época, muitos não esperavam que você estivesse disputando uma medalha na prova. Qual era sua expectativa para aquela maratona? Quando e como você percebeu que estava perto de realizar seu sonho de conquistar uma medalha olímpica?

Vanderlei Cordeiro de Lima: Atenas foi a realização completa do sonho olímpico. Participar das Olimpíadas anteriores me deu experiência e motivação para chegar em 2004 preparado e focado no meu objetivo, que sempre foi a medalha olímpica.

Para mim, Atenas não ficou marcada pelo episódio (da invasão do espectador) e sim pela conquista da medalha, que era meu sonho. Batalhei muito para chegar lá, treinei muito para estar preparado e nada iria me impedir de terminar a prova.

Eu fiz um camping de treinamento em Paipa e passei por Maringá antes de embarcar para a Grécia. Em Maringá estava muito quente, clima semelhante ao de Atenas. Fiz alguns treinos nos mesmos horários que seria disputada a maratona olímpica e fiquei muito confiante com meu desempenho.

Cheguei em Atenas no auge da minha forma física e com a experiência de ter disputado dois Jogos Olímpicos anteriormente. Por isso, a minha expectativa era a melhor possível.

Eu segui exatamente o que tinha programado com meu treinador Ricardo D´Angelo e, quando notei que o ritmo da prova estava mais baixo do que o previsto, escapei do pelotão e fiz minha corrida. Corri bastante tempo “sozinho”, sabia o que estava fazendo e que tinha totais condições de conquistar uma medalha. Fico feliz de ter atingido meu objetivo.

Sincodiv-SP Online: Como você enxerga a atual situação dos atletas brasileiros para a disputa da maratona nas Olimpíadas de 2016? Há alguma expectativa de medalha?

Vanderlei Cordeiro de Lima: Acho que teremos uma boa equipe, com possibilidades reais de medalhas na maratona. Não gosto de citar nomes para não ser injusto com os demais, mas acredito sim que nossos atletas podem dar muitas alegrias para os brasileiros. Sem dúvida será um evento muito especial para todos os atletas, disputado aqui no Brasil, com os familiares por perto, o que é uma oportunidade única.

Já temos os nomes dos atletas brasileiros classificado na maratona (Marilson Gomes, Paulo Roberto de Almeida e Solonei da Silva) e acho que eles estão muito focados, bem preparados e vão chegar aos Jogos Olímpicos do Rio no auge de suas formas física e mental. Estarei torcendo muito pelos brasileiros.

Sincodiv-SP Online: Quais são suas principais atividades profissionais e pessoais hoje em dia, como ex-atleta profissional?

Vanderlei Cordeiro de Lima: Continuo vinculado ao atletismo, felizmente. Sou padrinho do Clube de Atletismo BM&FBovespa, que me deu todo suporte para conquistar meus objetivos enquanto eu fui atleta profissional.

Também atuo no IVCL (Instituto Vanderlei Cordeiro de Lima), com sede em Campinas (SP), e integro o programa Heróis Olímpicos, da Confederação Brasileira de Atletismo. Além disso, participo de alguns eventos esportivos em empresas. Gosto de estar em contato com o público e é sempre gratificante receber esse carinho e saber que minha atitude em Atenas ainda é lembrada como inspiração para muita gente.

Sincodiv-SP Online: O Brasil vem percebendo um salto na quantidade de pessoas que praticam corrida como hobby? Como você vê isso? Qual a importância que a corrida pode ter para a vida de uma pessoa?

Vanderlei Cordeiro de Lima: O exercício da corrida assumiu um papel importante na sociedade atual contra o sedentarismo. O ambiente da corrida propicia estar com os amigos e familiares. É um esporte de integração social, que vem crescendo a cada ano no Brasil e conquistando novos adeptos. Além de melhorar a qualidade de vida de quem pratica, a corrida ajuda a elevar a autoestima e conhecer novas pessoas.

Sincodiv-SP Online: Como se deu a criação do Instituto? Quais são as principais atividades desenvolvidas pela entidade?

Vanderlei Cordeiro de Lima: Meus objetivos sempre serão de trabalhar para o bem do esporte. Vou tentar, independentemente do ambiente, contribuir de maneira positiva para fazer dele uma oportunidade para aqueles que sonham e desejam se tornar cidadãos saudáveis e felizes.

O Instituto é a realização de um antigo sonho meu que felizmente estou colocando em prática. Já atendemos mais de 220 crianças e adolescentes da região de Campinas, utilizando o esporte como meio para crescimento e desenvolvimento individual e coletivo.

Eu espero que o Brasil aproveite a oportunidade que está tendo com os grandes eventos esportivos para investir nas gerações futuras de atletas. Temos que ter um trabalho no longo prazo.

 

Produção e edição