ESQUECI MINHA SENHA >
Sincodiv
ÍNDICE SINCODIV-SP ONLINE
Seção Entrevista
13/10/2016 - 08:18:44
Bate-papo com Oswaldo Müller, consultor em moda masculina e empreendedor
Por Renan De Simone e Juliana de Moraes
Sincodiv-SP/Edson Caldas “Estamos constantemente buscando jovens talentosos para treinar com os alfaiates, tornando-se discípulos da arte. E, às vezes, eles ficam melhores que os professores (risos)”.

Dizem que toda pessoa encontra seu ponto de virada na vida e o de Oswaldo Müller se deu em 1999, aos 40 anos. Formado em Administração e com carreira na área de Planejamento e Controle de banco, Müller, que hoje é consultor de noivos e trajes finos masculinos, estudava alguns projetos para empreender e sair do mercado financeiro por questões de saúde. Pouco antes, ele havia tido um breve problema cardíaco que o fez repensar o estresse que vivia ali.

Segundo contou ao Sincodiv-SP Online, em entrevista exclusiva em sua loja de aluguel e confecção de roupas que funciona na capital paulista, Müller encontrou a oportunidade nesse mercado por acaso. “Eu estudava projetos no ramo de alimentação, imóveis, mas nunca havia pensado em aluguel de trajes finos, até que a proposta apareceu pela dica de um amigo, que me apresentou a Maximu’s Rigor”, disse.

No bate-papo a seguir, Müller fala do início desse projeto, da evolução do mercado de aluguel de roupas e da alfaiataria, do desafio em empreender em um novo ramo, trata de técnicas de atendimento ao cliente e também dá dicas de vestuário aos empreendedores, ressaltando que “estar bem vestido e adequado a cada ocasião contribui para a autoestima, abre portas... Acredito que os empresários devam prestar atenção a seus trajes. E recomendo também o uso de ternos para os vendedores”. Acompanhe a conversa na íntegra a seguir.

Sincodiv-SP Online: Como iniciou na área de moda masculina e alfaiataria?

Oswaldo Müller: Eu estudava alguns projetos para empreender no ano de 1999, pois queria sair do estresse do mercado financeiro em que vivia. Sou formado em Administração de empresas e trabalhava como superintendente da área de Planejamento e Controle de um grande banco. Eu estava com 40 anos na época.

Depois que tive uma espécie de arritmia cardíaca, passei a ver as coisas sob nova perspectiva e fui buscar tais alternativas.

Sincodiv-SP Online: Você já tinha algum contato com o assunto de aluguel de roupas e alfaiataria?

Oswaldo Müller: Eu não conhecia nada da área e um amigo meu foi quem trouxe a proposta. A Maximu’s Rigor era de uma família que queria sair dos negócios porque parecia que as coisas não caminhavam bem. Quando analisei a empresa, entretanto, vi que ela era boa e tinha potencial, talvez os donos estivessem com alguma dificuldade em administrá-la. Nesse momento, toda minha experiência com planejamento e controle ajudou muito.

Sincodiv-SP Online: Quais foram suas dificuldades e anseios no início? Que medidas precisaram ser tomadas?

Oswaldo Müller: A ideia era colocar a empresa num novo patamar de qualidade e esse anseio era também parte da dificuldade. Eu profissionalizei a empresa, implantei sistemas de controle avançados, pois o planejamento financeiro é a base. A seguir, foquei meus esforços em bom atendimento e Marketing.

A maior dificuldade que tive foi por parte dos fornecedores. A qualidade do produto não era a esperada e, inicialmente, tentei modificar as empresas deles (risos), o que foi um erro. Percebi que não podia modificar o que eles faziam, mas podia mexer na minha própria atuação.

Passei a contar, então com o serviço de dois alfaiates e uma alfaiata para produzirem as novas peças do meu estoque da forma como eu desejava, com um tecido de melhor qualidade e mudanças na modelagem e acabamento. Incialmente, até formar um estoque suficientemente bom para aluguel, a produção era lenta, pois alfaiataria é artesanal, então procurei novos fornecedores que tivessem um produto de qualidade superior aos antigos e assim iniciei a reformulação.

Sincodiv-SP Online: E hoje, como está?

Oswaldo Müller: Hoje, todos os novos trajes são produção própria, não precisamos de fornecedores externos, pois formamos um bom estoque. Ainda trabalhamos com três alfaiates, mas não são mais os mesmos. Por uma característica da profissão, a maioria desses profissionais é idosa e se aposenta em pouco tempo.

Sincodiv-SP Online: O que, notadamente, mudou no universo da moda masculina social e a rigor (ternos e smokings) nos últimos anos?

Oswaldo Müller: A grande alteração foi a entrada da moda slim fit, trajes menores e que desenham mais a silhueta de quem os usa, sem muita sobra de tecido. Foi essa alteração, inclusive, que levou a Maximu’s Rigor ao sucesso, pois quando percebemos essa tendência, apostamos forte nela e nos especializamos.

Sincodiv-SP Online: Por que correram o risco?

Oswaldo Müller: Não foi bem um risco, mas uma decisão baseada em observação. O homem está se igualando à mulher em termos de vaidade. Ele se preocupa mais com o corpo, faz exercícios, presta atenção à alimentação, então era claro que essa tendência caminharia para um homem que quer também mostrar mais seu corpo.

Fora isso, a moda slim é até mesmo mais sustentável, uma vez que há enorme economia de tecido na confecção dos trajes e eles são notadamente mais bonitos.

Sincodiv-SP Online: Há resistência a esses trajes? Já conseguiu quebrar essa barreira?

Oswaldo Müller: Sim, existe alguma resistência por parte dos clientes mais idosos e dos obesos, que acham esquisito usar trajes menores. No entanto, muitos se surpreendem, pois se o traje for adequado, ele contribui para a melhora da silhueta de quem o usa. Existem técnicas que usamos aqui para encontrar a solução adequada. Quem nos ajudou, e ajuda, a quebrar essa resistência são as mulheres.

Sincodiv-SP Online: Mas vocês trabalham com trajes masculinos...

Oswaldo Müller: Sim, mas 70% das pessoas que nos procuram são mulheres em busca de trajes para homens. Elas acreditam que o homem não sabe se vestir, então preferem ajudar. E elas adoram a moda slim. Os homens confiam muito em suas companheiras, até mais que nos próprios consultores, então arriscam provar e é aí que se surpreendem e gostam.

Sincodiv-SP Online: Como é o trabalho dos consultores?

Oswaldo Müller: Nossos consultores são profissionais. Em sua grande maioria, eles já trabalharam em outras lojas de aluguel de roupas, então têm bastante experiência, mas, ao chegarem aqui, passam por um processo de aculturamento e adequação à empresa. Temos um perfil muito próprio, com foco bem definido e é preciso que absorvam isso antes de lidar com o cliente.

Sincodiv-SP Online: Por quê?

Oswaldo Müller: Para saber escutar. Quem entende a necessidade do cliente é quem lida com ele. Muitas vezes, o alfaiate que confecciona as roupas não tem oportunidade de lidar com o cliente diretamente, então os consultores têm de saber traduzir em duas vias, atendendo às expectativas dos clientes e trazendo informações relevantes aos alfaiates para que possam melhorar o trabalho e traduzir nos trajes as vontades dos clientes. Temos um trabalho árduo para encontrar a modelagem correta a cada pessoa e biótipo.

Sincodiv-SP Online: O cliente manda, então?

Oswaldo Müller: Quem determina o mercado é o cliente. É uma ilusão achar que são os empresários que o fazem. O cliente indica o caminho, se seguirmos o que ele nos diz, faremos bons negócios. Aqui, seguimos a teoria de “abrace o seu cliente”, ele é nosso amigo e estamos aqui para encontrar soluções para ele.

Sincodiv-SP Online: Essa é a base para o sucesso?

Oswaldo Müller: De certa forma, sim. É necessário ter talento e ser bom no que se faz. É possível ser um bom alfaiate aprendendo apenas a técnica, mas o talento e o esforço é o que vai diferenciar o profissional. Cada alfaiate tem seu estilo, mas um bom alfaiate agrada a maioria das pessoas, isso é foco e é nosso objetivo na confecção e no aluguel de roupas, por meio do atendimento.

Muitos empresários desenvolvem uma variedade muito grande de atividades e admiro isso, mas acredito que deve haver foco para que não haja dispersão.

Respeito e carinho pelo cliente são essenciais. Sempre digo que a imagem da empresa vale mais que um pequeno prejuízo. Lucro é importante, mas ele é uma consequência. Olhe a satisfação e não o custo.

Para ler a segunda parte da entrevista com Oswaldo Müller, consultor em moda masculina e empreendedor, clique aqui.

Produção e edição