ESQUECI MINHA SENHA >
Sincodiv
ÍNDICE SINCODIV-SP ONLINE
Seção Reportagem
05/10/2017 - 10:16:18
Bom desempenho no varejo depende, cada vez mais, de análise de dados
Por Matheus Medeiros e Juliana de Moraes
Sincodiv-SP/Sarro Comunicação

Executivos de grandes companhias varejistas já identificaram a importância da gestão de dados para a decisão de compra – e o sentimento é compartilhado com os clientes –, mas ainda não sabem exatamente a melhor maneira de fazer isso. Essa é a mensagem que o estudo Total Retail 2017, elaborado pela consultoria PwC, mostra.

O levantamento realizado junto a 1.016 consumidores brasileiros e apresentado na capital paulista recentemente revela que 73% dos clientes consideram importante que uma varejista desenvolva ofertas personalizadas em tempo real a partir da análise de dados. No entanto, apenas 44% dos consumidores se mostraram satisfeitos com a atual realidade das lojas brasileiras neste ponto.

Eles ainda informam que desejam receber mais ofertas desenvolvidas especialmente para suas demandas. Ao mesmo tempo, "transformar informações em inteligências e insights práticos" se mostra a principal preocupação dos executivos do setor varejista.

"Atualmente, o maior desafio não é obter dados, mas sim criar análises relevantes que possam beneficiar os clientes e as empresas. É preciso conhecer seus consumidores nos mínimos detalhes e saber como usar essas informações como uma vantagem estratégica do negócio", explica Hercules Sobrinho, sócio da PwC.

Cultura digital aumenta importância dos dados

José Melchert, head da área de Indústria do Varejo do Google, também esteve palestrando no BR Week. Para ele, a cultura digital aumentou exponencialmente o valor dos dados para os negócios.

"Dados são importantes para o varejo desde sempre. As cadernetas dos donos de padaria são um clássico exemplo disso. Mas a evolução da tecnologia aumentou a capacidade de processamento desses dados, o que fez com que eles se tornassem ainda mais importantes, justamente por se tornarem mais eficientes", destaca.

O especialista enfatiza que o processamento e a análise de dados são essenciais tanto para o aumento do engajamento e retenção dos clientes, quanto para a eficientização dos processos internos.

Paulo Ramazza, executivo da área de Analytics & Customer Insights da Magazine Luiza, concorda. "A transformação digital não passa apenas pela adoção do comércio eletrônico, mas por implementar a tecnologia em todo processo e cultura da empresa. Isso tem a ver com a utilização de dados para toda e qualquer tomada de decisão, inclusive as que envolvem lojas físicas e processos internos."

Para Ramazza, é essencial que as companhias contratem profissionais analíticos e especialistas em dados e tecnologia e que os coloquem em posições importantes para que eles possam dar os inputs necessários.

Inteligência artificial é o próximo grande salto

De acordo com Melchert, o próximo grande salto na análise e no processamento de dados está relacionado com a evolução da inteligência artificial. "Com isso, as empresas poderão se adaptar ao comportamento e preferências de seus clientes praticamente em tempo real."

O executivo do Google destaca que a inteligência artificial e o machine learning – ou aprendizagem computacional – já é uma realidade na vida de todos. "Dentro do seu bolso, neste exato momento, seu celular está processando dados para que sua experiência ao usar suas ferramentas melhore. E ele faz isso automaticamente!"

Para ele, varejistas precisam, urgentemente, aumentar o uso da tecnologia – por meio da inteligência artificial e da análise de dados – para poder acompanhar a dinâmica criada pelo aumento do uso e da eficientização da própria tecnologia.

"Os seus clientes são digitais e exigem velocidade e personalização no atendimento, seja virtual ou físico. Não enxergar isso é negar a realidade."

 

Produção e edição

 

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário cadastrado.