ESQUECI MINHA SENHA >
Sincodiv
ÍNDICE SINCODIV-SP ONLINE
Seção Entrevista
14/06/2018 - 15:25:11
Bate-papo com Leyla Nascimento, primeira presidente da Federação Mundial de Recursos Humanos - PARTE 3
Por Juliana de Moraes e Renan De Simone
Divulgação

Sincodiv-SP Online: Há alguma particularidade do RH do Brasil que não vê em outros países?

Leyla Nascimento: Sim! Também vale destacar o RH no Brasil como investidor social. A área atua fortemente em projetos voltados à comunidade em que a organização está inserida, o que é uma particularidade na forma de atuação da área no país.

Tratam-se de projetos sociais capitaneados pela área de Gestão de Pessoas e voltados a criar condições para que as empresas consigam desenvolver suas atividades nas regiões em que estão alocadas.

Faço parte da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro e recebemos, recentemente, a visita de representantes da Noruega. Quando falamos sobre os projetos sociais que as empresas estavam coordenando, eles viraram para nós e disseram que isso não era papel da empresa, mas de governo, do Estado.

Então, diria que foi uma necessidade que resultou no desenvolvimento de novas habilidades entre os profissionais de Recursos Humanos do Brasil...

 

Sincodiv-SP Online: Quais os pontos fracos da área em relação ao que fazem os agentes de Recursos Humanos no exterior?

Leyla Nascimento: De negativo, eu diria que o RH no país ainda peca na medição de indicadores, de resultados advindos de investimentos em projetos voltados à contratação, formação, desenvolvimento e produtividades das pessoas.

Nós, da área de Recursos Humanos, só vamos conseguir investimentos quando comprovarmos os resultados de nossa atuação em forma de números, portanto, equivale a um desafio para a área essa dedicação, esse esforço para medir a eficiência e eficácia das ações da área de RH.

Falta-nos essa perspectiva da importância de medir o intangível, que é absolutamente tangível, mas os métodos para medição são complexos. Por outro lado, já existem ferramentas. Então, falta-nos voltar a atenção a isso.

 

Sincodiv-SP Online: E quanto ao futuro do trabalho? Como enxerga?  

Leyla Nascimento: Não acredito que para a área de Recursos Humanos haja qualquer extinção das atividades porque não pode ser abraçada por outros departamentos. Este seguirá como um setor que vai desenhar as estratégias para o relacionamento das organizações com suas pessoas. Ao contrário, deve ganhar ainda mais força nos próximos anos. Por outro lado, teremos de nos preparar, como agentes de RH, para o fato de que funções estarão se extinguindo, outras terão de passar por adaptações.

Outro ponto é a questão do trabalho em si, que caminha para um formato de geração de renda. Em pouco tempo, as novas formas e modelos de gestão e a inteligência artificial devem transformar as relações de trabalho.

Estamos caminhando não para profissionais de empresa, mas empreendedores individuais. Vamos assistir a uma necessidade tão grande de pessoas com expertises específicas que a forma de contratação tende a se modificar, assim como a forma e o critério de tempo para realizar o trabalho. Serão muitos empreendedores individuais presentes no universo organizacional, pois não precisarão estar nas empresas, nem vinculados a terceirizadas.

É um novo modelo mental que vem por aí e que teremos de observar e acompanhar, propondo soluções sempre para a presença dos melhores.

 

Sincodiv-SP Online: Quem não desenvolver as habilidades de empreendedor individual, como vai ficar?

Leyla Nascimento: O fato puro é que seremos todos "Você S.A.", não haverá mais espaço no mercado para o emprego no antigo formato para todos, portanto, teremos que aceitar essa realidade e nos reinventarmos de várias maneiras. No entanto, enxergo como uma oportunidade próxima e rica para o desenvolvimento de habilidades técnicas e sociais.

O padrão de hoje tende a deixar de existir, entretanto, nem de longe isso é ruim! Devemos repensar a forma como atuamos como profissionais e abraçar esse novo horizonte. Não há plano B para essa realidade iminente.

Edição e revisão

 

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário cadastrado.