Alta nos emplacamentos alcança 34,8% em abril de 2018 sobre igual mês do ano passado
Por Juliana de Moraes e Renan De Simone


De acordo com a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), em abril, foram emplacados 311.181 veículos (considerando automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus, motocicletas, implementos rodoviários e outros), número 34,80% acima do volume registrado no mesmo mês do ano passado. Na comparação com março, houve um acréscimo de 4,20%.

Os segmentos de autos e comerciais leves, juntos, somaram 209.995 unidades, 37,83% de alta sobre o mesmo mês de 2017. Na comparação com março, o volume foi 4,95% maior.

O setor de motocicletas também comemora. Em abril, o avanço foi de 26,47% sobre as vendas de abril do ano passado, e 3,52% acima do volume de março.

No mercado de caminhões, as vendas de abril registraram número 78,41% acima do volume de idêntico mês de 2017 e 4,27% na comparação com março de 2018.

Quadrimestre

As vendas do último mês somadas a janeiro, fevereiro e março apontam para um aumento de 17,65% ante o mesmo período do ano passado.

Do total comercializado nos quatro primeiros meses do ano, 737.282 foram dos segmentos de automóveis e comerciais leves, que registraram forte crescimento de 20,45% perante igual período do ano passado.

No acumulado do quadrimestre, o segmento de duas rodas somou 301.542 emplacamentos, mostrando importante retomada de 9,27% ante os mesmos meses de 2017.

Também em ritmo acelerado, o setor de caminhões segue sua trajetória de recuperação. De janeiro a abril, foram licenciados 20.891 caminhões, o que representa 58,76% a mais do que em igual intervalo do ano passado.

Para o presidente da Federação, Alarico Assumpção Júnior, o mercado se mantém firme em sua rota de recuperação, seguindo a perspectiva de crescimento projetado pela entidade.

"A queda na inadimplência aliada à queda da taxa de juros, vem favorecendo o setor como um todo. Atualmente, a inadimplência da carteira de crédito, com recursos livres para pessoas físicas, é de 2,5%, e para pessoas jurídicas é de 3,6%. Estes resultados são os menores desde do mês de abril de 2011, fatores que favorecem a oferta de crédito pelas instituições financeiras", declara.

A seguir, confira detalhes dos dados de emplacamentos em abril de 2018:

 

 

Edição e revisão

Voltar
...(omitted for brevity)...