Bate-papo com Francisco das Chagas Neto, criador da CH & Cia., potiguar especialista em doces árabes – PARTE 2
Por Silvia Pimentel e Juliana de Moraes


Divulgação

Sincodiv-SP Online: E, hoje, no que investe para manter a fidelidade dos clientes (o foco é preço competitivo, logística eficaz, qualidade dos produtos)?

Francisco das Chagas Neto: Tenho uma preocupação constante com a qualidade dos doces e atendimento. Nesse ramo, é inaceitável o uso de produtos de segunda linha. Pistache, nozes, damasco, amêndoa, castanha de caju, figo, ameixa são os ingredientes que usamos no recheio e são de primeira qualidade.  E toda a massa produzida no dia é manuseada no mesmo dia para manter o frescor da sobremesa.

É preciso trabalhar com muito amor, dedicação e um coração enorme para superar as dificuldades. Costumo dizer que São Paulo é um avião com turbulências diárias. É preciso ter um autocontrole para não se exaustar com clientes, além de competência e responsabilidade para manter a fidelidade.

 

Sincodiv-SP Online: O processo de elaboração dos doces é artesanal ou você faz uso da automação para ter ganhos em escala? Como funciona a sua cozinha?

Francisco das Chagas Neto: O processo é basicamente artesanal. Essa é uma particularidade da sobremesa árabe. A minha cozinha trabalha em duas etapas. Há uma equipe na produção e outra na embalagem.

Os motoristas fazem a distribuição dos produtos aos clientes da cidade de São Paulo.  Temos 18 funcionários trabalhando na empresa atualmente, contando o escritório, limpeza, produção, embalagem e entrega.

Somos uma pequena empresa que resiste ao tempo. Acredito que por não perdermos o foco do atendimento profissional, atenção à segurança e qualidade dos insumos que utilizamos nos alimentos produzidos, conquistamos um espaço firme no mercado.  

 

Sincodiv-SP Online: Existe uma equipe específica de vendas? Como faz para prospectar clientes?

Francisco das Chagas Neto: Não temos equipe de vendas. Hoje, o nosso site é o grande vendedor, mas não tenha dúvida de que as pessoas chegam até ele graças à propaganda boca a boca.

 

Sincodiv-SP Online: Que recado você daria aos candidatos a empreendedores hoje no Brasil?

Francisco das Chagas Neto: A minha história começou na dificuldade.  É preciso que haja o prazer de viver. Quem tem isso, consegue superar tudo. No Brasil, para o pequeno empresário que é legalizado, boa parte do lucro é destinada aos impostos. É difícil sobreviver. Mas não desisto.

Aprendi muito com o grande poeta Patativa de Assaré, que dizia: quem sempre correu estreito, sem proteção de ninguém, nunca fez uma palhoça, nunca trabalhou na roça, não pode conhecer bem, pois nessa penosa vida, só quem prova da comida, sabe o gosto que ela tem.

 

Produção e edição

Voltar

Nenhum comentário



Nenhuma foto


...(omitted for brevity)...