Concessionárias paulistas abrem 594 postos de trabalho em 12 meses, mostra Pesquisa Salarial do Sincodiv-SP
Por Silvia Pimentel e Juliana de Moraes


Banco de imagens Pixabay / Mohamed Hassan

Entre os meses de agosto de 2018 e 2019, o segmento de concessionárias de veículos no estado de São Paulo abriu 594 novos postos de trabalho. Foram 20.587 admissões, ante 19.993 desligamentos, com um índice médio de turnover de 2,7%, consideradas as categorias de autos, comerciais leves, caminhões, ônibus, motos e implementos agrícolas.

Os dados fazem parte da Pesquisa Salarial do Sincodiv-SP que, na edição do segundo semestre de 2019, contou com a participação de quase 300 concessionárias. O levantamento, desta vez, traz informações segmentadas sobre a rotatividade nas diferentes categorias do setor ao longo de 12 meses, encerrados em agosto deste ano. Dentre todos os segmentos analisados, por exemplo, o de caminhões aparece com a mais baixa taxa turnover, de 1,9%.

A taxa média de rotatividade das concessionárias é avaliada como moderada, com tendência de estabilização ou queda. A área das empresas que mais é afetada, segundo o estudo do Sincodiv-SP, equivale à de Vendas, justamente o departamento que carrega com ele a alma do negócio das distribuidoras de veículos.

Novos relatórios

As empresas paulistas que enviaram informações sobre cargos e salários para o levantamento coordenado pelo Sindicato receberam recentemente o relatório em formato que traz comparações por cargo, ilustrações com gráficos e informações sobre os maiores salários pagos e as médias salariais. A posição ocupada pelas empresas participantes no quesito "remuneração" é indicada individualmente.

O documento é acompanhado do estudo exclusivo sobre o turnover baseado na análise de dados de todas as empresas do segmento paulista cadastrados junto à Rais (Relação Anual de Informações Sociais) e ao Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), trazendo estatísticas do período de janeiro de 2018 a agosto de 2019.   

Aprimoramentos em curso

Concebida inicialmente para mapear a evolução da remuneração no segmento, a Pesquisa Salarial do Sincodiv-SP tem sido aprimorada nos últimos anos, com a inclusão de novas informações, coleta de dados mais detalhados e regionalizados.

Para a próxima edição, a direção do Sindicato estuda inserir dados relativos à rotatividade por região do estado e, mais adiante, por função de colaboradores. Tudo a partir de informações oficiais, fornecidas pelo governo federal.

"Esses indicadores são de extrema importância para as distribuidoras de veículos, que poderão comparar se as suas taxas de turnover estão compatíveis ou não com as praticadas no mercado, assim como suas políticas salariais. A pesquisa funciona, portanto, com uma bússola confiável para a tomada de decisão pelos gestores de RH", explica Octavio Leite Vallejo, superintendente do Sincodiv-SP.

Definição de estratégias de qualificação

Com a coleta e tratamento das informações enviadas por um número cada vez maior de distribuidores no estado de São Paulo, o Sindicato está construindo um robusto banco de dados sobre o setor, usado também para a definição dos serviços prestados a seus associados.

É o caso dos cursos de qualificação voltados a vendedores e gerentes de vendas, estrategicamente pensados pela direção do Sindicato em vista dos custos envolvidos em treinamento de colaboradores, especialmente em um departamento, como o de Vendas, que enfrenta índices de rotatividade fora da curva.

Os resultados da pesquisa também servem de subsídio essencial para as negociações coletivas da categoria junto aos sindicatos dos trabalhadores nas definições de reajustes e salários normativos de entrada. Adicionalmente, a direção do Sindicato utiliza as informações como referência para a organização de palestras, cursos e demais iniciativas em prol das empresas.

Alertas: CBOs incompatíveis

No levantamento, vem chamando a atenção certa inconsistência das informações relativas ao CBO (Código Brasileiro de Ocupações), que identifica as atividades profissionais nos diversos segmentos econômicos. A pesquisa constatou que os RHs precisam estar atentos ao correto registro códigos, que devem ser compatíveis com as atividades desempenhadas pelo setor.

As possíveis implicações do uso inadequado de CBOs estão sendo estudadas pelo departamento jurídico do Sincodiv-SP e, a depender dos resultados da análise, os concessionários serão convidados para um encontro voltado ao debate do assunto e conscientização sobre o tema.  

Como participar da pesquisa

A participação na Pesquisa Salarial do Sincodiv-SP é gratuita para as concessionárias afiliadas ao Sindicato que estejam em dia com a contribuição sindical. Já o balanço, resultado da sondagem, é um benefício compartilhado apenas entre as organizações que aderem ao levantamento.

São realizadas duas edições anuais da Pesquisa. A convocação é enviada por e-mail e há divulgação de prazos para adesão e entrega de informações nos canais de comunicação do Sindicato. Acompanhe o portal do Sincodiv-SP e participe. A próxima edição do levantamento tem previsão de lançamento no primeiro semestre de 2020. 

Produção e edição

Voltar

Nenhum comentário



Nenhuma foto


...(omitted for brevity)...