NADA 2019: realidade online, turn over, mobilidade e futuro do consumo marcam edição do Congresso Norte-Americano
Por Valdner Papa*


Divulgação
Congresso da NADA, nos EUA, reuniu mais de 17 mil concessionários e profissionais do segmento.

O Congresso da NADA (Associação Nacional de Distribuição de Veículos nos Estados Unidos) em 2019 foi na cidade de São Francisco, na Califórnia, com a presença de mais de 17.000 concessionários. Ocorreram apresentações e seminários contemplando mais de 50 temas distribuídos ao longo de três dias intensos de participação, além de palestras magnas e mesas redondas.

Em paralelo, a Expo NADA apresentou mais de 500 expositores abrangendo quase todo o segmento automotivo, além da presença de várias montadoras em mais de 25.000 metros quadrados!

Distribuidores norte-americanos em alerta

Neste ano, os temas destacados foram, em primeiro lugar, o momento do mercado  norte-americano, cuja perspectiva aponta para uma redução no total de vendas, que passaria dos 17,3 milhões (2018) para 16,8 milhões (2019), e parece, em princípio, uma pequena queda, porém suficiente para colocar em alerta toda a rede de concessionários do país, que voltam a tratar de como se adaptar a menores volumes e, consequentemente, menos receita.

Interessante notar que esta imagem de ajuste de mercado acontece ao mesmo tempo em que se discute uma verdadeira disrupção dos modelos da distribuição e, como consequência, passamos a ouvir uma mistura de volta ao básico do que fazer.

Ao mesmo tempo, falamos de fortes modificações provocadas pela inovação, novos conceitos da mobilidade e, principalmente, dos novos perfis comportamentais dos consumidores, em que as gerações Y e Z começam a representar forte presença no mercado consumidor do segmento.

Turn over, gestão de estoques e outros assuntos de volta à pauta

Curiosamente surgem como temas prioritários alguns velhos conhecidos, a começar pelo impacto no resultado do distribuidor dos altos índices de turn over, e neste cenário passa a ser prioritária a discussão de como conquistar a fidelização ao trabalho da geração Y e Z, por exemplo. Em contrapartida, discute-se como criar mecanismos de atração e motivação para gerar a estabilidade e a não perda de investimentos na formação de pessoas.

Outro velho conhecido que volta ao cenário é a gestão de estoques, uma vez que com a perspectiva de maior pressão sobre as margens e menor volume, a única saída é efetivamente o aumento do giro.

Investimento em publicidade: realidade online

Uma grande modificação de posicionamento surge quando nos voltamos para analisar o impacto dos valores dedicados à publicidade. Segundo pesquisas apresentadas, os canais de propaganda tradicionais não mais trazem resultados efetivos, sendo obrigatória a migração para a área digital onde a despesa real é muito menor, propiciando uma importante economia de custos.

Finalmente, fala-se do uso da nova tecnologia e suas ferramentas, mas sob uma ótica que busca objetivamente a maior eficiência e produtividade dos trabalhos, processos e, consequentemente, a maximização dos resultados.

Além da análise profunda feita das novas gerações como trabalhadores e como potenciais clientes, discute-se o uso da tecnologia digital com base totalmente focada no celular, de modo a permitir um permanente contato com seu usuário.

Privacidade X Avanço do CRM

Na medida em que buscamos este objetivo, surge a tendência de término absoluto da privacidade e a abertura quase que total ao conhecimento dos desejos, sonhos, hábitos e preferênciais de cada um de nós.

Isso tudo é advindo de pesquisas obtidas junto às mídias sociais, rastreamento de posicionamento, fotos preferidas alocadas nas redes sociais...

Trata-se de um enorme banco de dados que, quando cruzado e usado por robôs inteligentes, é capaz de determinar detalhes do produto que um específico cliente irá procurar.

Veículos autônomos e inteligência artificial já presente

Outro relevante tema tratado na edição do evento deste ano foi a Mobilidade – e seus diferentes caminhos, ferramentas e impactos no mercado automotivo.

Neste cenário, surge o aumento das experiencias positivas dos carros autônomos, que já circulam entre nós por meio de opcionais de segurança que fazem parte de nosso uso diário, como câmeras de 360 graus, frenagem automática, comunicação e interação do veículo com o celular e seu motorista, localizadores e caminhos previamente escolhidos e tantos outros.

Nesse ponto, vale destacar as consequências ao mercado das concessionárias, como uma diminuição nos acidentes, uma interação automática e rápida com o cliente no agendamento de serviços e revisões, a necessidade de implantação de alta tecnologia na comunicação e reconhecimento do veículo e do cliente.

Compartilhamento de veículos

Muito se falou de compartilhamento e assinatura de carro, no formato de uma TV interativa, em que o princípio é deixamos de pensar em "um veículo para um proprietário", passando para "um veículo com vários usuários".

Estamos, na realidade, presenciando uma forte modificação de costumes de compra, em que a preferência pela pesquisa de informações pela internet é cada vez mais intensa. A tecnologia virtual toma conta do comportamento. E, a mídia social é o grande palco da comunicação e do desvendar de perfis comportamentais e características pessoais. Por fim, o uso começa a prevalecer sobre a propriedade.

Tudo é um processo: estejamos abertos a escutar e agir

Porém... dadas todas essas informações e tendências sinalizadas, uma coisa é certa e deve sempre ser lembrada: nada acontece de forma radical e abrupta. Tudo é um processo!

Assim, devemos estar conscientes que devemos estar sempre alertas, abertos a escutar, conhecer, entender – e especialmente prontos para agir no caminho da inovação, da modernidade e da eficiência.

Esse posicionamento é o cerne da questão para que possamos permanecer vivos em pleno momento de transformação!  O futuro bate à porta.

 

*Especialista no mercado automotivo, é formado em Administração de Empresas pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), com MBA em Gestão Automotiva, especialização em Marketing Automotivo pela Northwood University e doutor em Neuromarketing pela FCU (Florida Christian University), nos EUA.

 

Edição e revisão

Voltar
...(omitted for brevity)...